<<voltar


3.2. Tipos de recipientes

Como escolher o tipo apropriado de acondicionamento? Bem, para isto entram em consideração:

as características do lixo;

a sua geração;

a frequência com que a coleta é feita;

tipo de edificação;

preço do recipiente.

Aqui será preciso fazer distinção entre: recipientes com retorno e sem retorno.

Os primeiros são os devolvidos pelo coletor após o esvaziamento.

No caso de recipientes com mais de 100 litros, o funcionário encarregado da coleta deverá dispor de carrinho para o transporte até o veículo coletor. Alguns garis da coleta preferem "rolar" os latões de 200 litros.

Edifícios e estabelecimentos de grande porte podem utilizar contenedores de maior capacidade providos de tampa e rodízios, desde que se conte com veículo coletor que possua dispositivo para basculá-los mecanicamente.

Os recipientes sem retorno são colocados no veículo coletor juntamente com o lixo que contêm, sendo mais utilizados os sacos plásticos, com capacidade geralmente entre 20 e 100 litros, devendo apresentar espessura suficiente para não romper durante a coleta.

Embora sejam ideais para o acondicionamento do ponto de vista sanitário e de agilização da coleta, os sacos plásticos apresentam os seguintes aspectos desfavoráveis:

fragilidade em relação a materiais cortantes ou perfurantes;

preço elevado que pode tornar inviável sua adoção pela população de baixa renda

Mesmo assim, pela economia que trazem ao serviço, e aconselhável a sua adoção obrigatória nas áreas de comércio mais ativo e nas concentradoras de população de maior poder aquisitivo.