Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Plstico filme - O mercado para reciclagem
País: Brasil
Fonte: CEMPRE
Data: 6/2004
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Os principais consumidores de plstico filme separado do lixo so as empresas recicladoras, que reprocessam o material, fazendo-o voltar como matria-prima para a fabricao de artefatos plsticos, como condutes e sacos de lixo. possvel economizar at 50% de energia com o uso de plstico reciclado.

No Brasil, o maior mercado o da reciclagem primria, que consiste na regenerao de um nico tipo de resina separadamente. Este tipo de reciclagem absorve 5% do plstico consumido no Pas e geralmente associada produo industrial (pr-consumo). Um mercado crescente o da chamada reciclagem secundria: o processamento de polmeros, misturados ou no, entre os mais de 40 existentes no mercado. Novas tecnologias j esto disponveis para possibilitar o uso simultneo de diferentes resduos plsticos, sem que haja incompatibilidade entre elas e a conseqente perda de resistncia e qualidade. A chamada "madeira plstica", feita com a mistura de vrios plsticos reciclados, um exemplo. J a reciclagem terciria, ainda no existente no Brasil, a aplicao de processos qumicos para recuperar as resinas que compem o lixo plstico, fazendo-as voltar ao estgio qumico inicial.

O Estado do Cear gera 50,6 mil toneladas anualmente de plstico ps-consumo,das quais 21,3% so recicladas. O percentual est abaixo apenas do ndice de reciclagem no Rio Grande do Sul, 23,6%,porm acima dos 18,6 % registrados no Rio de Janeiro, dos 15,8% na Grande So Paulo e dos 9,4% na Bahia.

O ndice de 23,6% de reciclagem de plstico no Rio Grande do Sul corresponde a 67 mil toneladas por ano.Em Porto Alegre, onde a coleta seletiva existe a mais de dez anos, o plstico representa cerca de 9% do lixo urbano.

Quanto reciclado?

17,5% dos plsticos rgidos e filme so reciclados em mdia no Brasil, o que equivale a cerca de 200 mil toneladas por ano. No h dados especficos para o plstico filme. Em mdia, o material corresponde a 29% do total de plsticos separados pelas cidades que fazem coleta seletiva. A taxa de reciclagem de plstico na Europa h anos est estabilizada em 22%, sendo que em alguns pases a prtica impositiva e regulada por legislaes complexas e custosas para a populao local, diferentemente do Brasil, onde a reciclagem acontece de forma espontnea.

Conhecendo o material

Plstico filme uma pelcula plstica normalmente usada como sacolas de supermercados, sacos de lixo, embalagens de leite, lonas agrcolas e proteo de alimentos na geladeira ou microondas. O material constitui 42,5% das embalagens plsticas em geral nos Estados Unidos.

Nos EUA, 51% dos pacotes e sacos, usados para embrulhar e embalar produtos, so compostos por plstico. Cerca de 44% papel e 4% folha de alumnio.

A resina de polietileno de baixa densidade (PEBD) e a de polipropileno (PP) so as mais usadas no Brasil, correspondendo cada uma a 23% dos polmeros consumidos no mercado brasileiro de plstico. No Brasil, a produo anual de plsticos em 2001 foi de 3,7 milhes e em 2002 foi de 3,9 milhes.

Qual o pesso desses resduos no lixo?

O material representa entre 5% e 10% do peso do lixo, conforme a regio.

Sua histria

O ingls Alexander Parkes produziu o primeiro plstico, em 1862. Rapidamente, o plstico tornou-se um dos maiores fenmenos da era industrial, garantindo mais durabilidade e leveza. Mas, como em sua maioria no biodegradvel, tornou-se alvo de crticas quanto ao seu despejo nos aterros, que crescem junto com a exploso populacional.

A reciclagem de plstico comeou a ser realizada pelas prprias indstrias, para o reaproveitamento de suas perdas de produo. Quando o material passou a ser recuperado em maior quantidade, separado do lixo, formou-se um novo mercado, absorvendo modernas tecnologias para possibilitar a produo de artigos com percentual cada vez maior de plstico reciclado.

E as li