Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Isopor vira concreto
País: Brasil
Fonte: http://www.cidadesdobrasil.com.br/cgi-cn/news.cgi?cl=099105100097100101098114&arecod=12&newcod=436
Data: 3/2007
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Curitiba, que j foi pioneira na separao e coleta do lixo reciclvel, agora est partindo para o beneficiamento industrial de resduos de isopor (marca registrada para o EPS), ou Poliestireno Expandido. Em um barraco instalado no "Linho do Emprego", foi montada uma usina que fabrica concreto leve com a utilizao do isopor coletado pelos caminhes do programa Lixo que no lixo. O projeto est sendo desenvolvido pela Prefeitura Municipal, em parceria com a Associao Brasileira do Poliestireno Expandido (Abrapex).
A iniciativa, segundo o prefeito Cassio Taniguchi, "prev transformar lixo em matria-prima, garantindo a gerao de empregos e o aumento da vida til do aterro sanitrio".

A idia do projeto aproveitar o isopor para substituir a pedra britada na fabricao de concreto leve (mistura de cimento, areia, cola e isopor). O concreto leve fabricado com o EPS pode ser aplicado na regularizao de lajes, em painis, pr-fabricados (lajotas, blocos vazados, pilares para muros), bancos para ambientes externos, base para montagem de sofs, balces, camas e quadras de esporte.
O concreto leve que ser fabricado em Curitiba, vai utilizar o isopor modo no lugar da pedra britada. Misturado com cimento e areia, o isopor deixa o concreto com baixa densidade.
Toda parte da construo convencional que no exige materiais de alta resistncia pode ser feita com esse concreto, alm de pr-moldados que no sejam estruturais.
Como todo o isopor utilizado na usina ser proveniente do lixo, o concreto feito com esse material ter um custo mais baixo que as argamassas e concretos normalmente utilizados.
Nesta primeira etapa, o barraco conta com trs produtos na linha de produo: lajotas, bancos e painis. A capacidade de produo de 800 quilos de concreto leve por dia, em um turno de trabalho.
"A idia ter um produto vendvel e com boa aceitao no mercado. Conforme a demanda, tambm vamos trabalhar com encomendas de outros produtos como tijolos, lixeiras e pilares para muros", explica o gerente da Usina de Valorizao de Rejeitos de Campo Magro (municpio da Regio Metropolitana de Curitiba), Marcelo Gomes Ferreira. Os produtos vo ser comercializados para pessoas fsicas ou empresas e a renda ser destinada para o Instituto Pr-Cidadania e aplicada em aes sociais.
Alm da fabricao de produtos, a usina vai desenvolver um projeto com o Horto Municipal para aproveitar o isopor no processo de compostagem. "O isopor modo tambm pode ser aproveitado na aerao de solo em parques e jardins, j que facilita a reteno de umidade e mantm a temperatura do solo", comenta Ferreira.


--------------------------------------------------------------------------------


A Associao quer ampliar o projeto
para outras cidades brasileiras


--------------------------------------------------------------------------------

A usina vai gerar 5 empregos diretos na primeira fase, com um turno de trabalho, e o nmero de funcionrios poder ser ampliado conforme a demanda de mercado.
"Assim que essa tecnologia for aprovada, queremos repass-la para pequenos empreendedores, que podero montar `filiais‘‘ da usina para a fabricao de concreto leve", disse a presidente do Instituto Pr-Cidadania de Curitiba, Marina Taniguchi. Segundo ela, o projeto tambm prev a parceria com os carrinheiros na coleta e distribuio do isopor. "Com o envolvimento da populao menos favorecida, vamos aliar o desenvolvimento da tecnologia a uma obra social", comenta ela.
A Abrapex est fornecendo todos os equipamentos necessrios (como moinho, peneira, silo e betoneira) e colocou disposio tcnicos e informaes sobre a confeco de materiais utilizando essa tcnica construtiva. A partir da experincia de Curitiba, a associao quer ampliar o projeto para outras cidades brasileiras - j h estudos nas c