Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Uso excessivo de papel higinico
País: Brasil
Fonte: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=780
Data: 3/2009
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Os norte-americanos gostam de papel higinico macio: produtos exticos de textura sedosa, espessura considervel e enrolados cuidadosamente com jatos de ar quente. A obsesso nacional com o papel higinico macio levou ao crescimento de marcas como Cotonelle Ultra, Quilted Northern Ultra e Charmin Ultra - as quais, apenas em 2008, responderam por 40% das vendas em determinados mercados, de acordo com a Information Resources, uma companhia de pesquisa de mercado. Mas a maciez tem um preo: milhes de rvores so abatidas em pases da Amrica do Norte e Amrica Latina, entre as quais uma proporo de rvores vindas de florestas de madeiras raras no Canad. Ainda que se possa produzir papel higinico a custo semelhante com material reciclado, so as fibras das rvores que propiciam aquela sensao confortvel, e a maioria dos fabricantes continua a us-las. O hbito norte-americano de usar papel higinico macio - podemos defini-lo como "o efeito Charmin" - no escapou ateno dos ambientalistas, que cada vez mais tornam os fabricantes de papel higinico alvos de suas campanhas. O Greenpeace, na ltima segunda-feira, lanou seu primeiro guia nacional para consumidores norte-americanos que classifica as marcas de papel higinico de acordo com seu desempenho ambiental. Com a recesso derrubando o preo do papel reciclado e os norte-americanos demonstrando mais disposio de reaproveitar tudo, de roupas a pneus, os grupos ambientais querem que as pessoas adotem o papel higinico reciclado. "No deveria haver qualquer uso de florestas para produzir papel higinico", disse o Dr. Allen Hershkowitz, cientista snior e especialista em tratamento de resduos no Conselho Nacional de Defesa dos Recursos Naturais. Nos Estados Unidos, que so o maior mercado mundial de papel higinico, o tecido de fibras 100% recicladas responde por menos de 2% das vendas para uso domstico, nas marcas convencionais e premium. A maior parte dos fabricantes utiliza uma combinao de rvores para fazer seus produtos. De acordo com a RISI, uma companhia independente de anlise de mercado sediada em Bedford, Massachusetts, a polpa de um eucalipto, uma das rvores comumente usadas, produz at mil rolos de papel higinico. Os norte-americanos usam em mdia 23,6 rolos per capita ao ano. Outros pases so bem menos seletivos quanto ao papel higinico. Em muitas naes europias, qualquer folha de papel spero considerada suficiente. Outras naes tambm se dispem a empregar papel reciclado como componente parcial ou total na produo do papel higinico. Na Europa e na Amrica Latina, produtos com contedo reciclado respondem por cerca de 20% do mercado, de acordo com especialistas da Kimberly Clark. Os grupos ambientais dizem que desejam promover um interesse semelhante nos Estados Unidos. Por meio de eventos pblicos e guias quanto ao contedo reciclado das marcas de papel higinico, eles esperam que os norte-americanos se tornem to conscientes do efeito ambiental de seu uso de papel higinico quanto o so quanto s lmpadas e outros produtos. Hershkowitz est pressionando grupos de alta visibilidade com os quais tem contato, como a Major League Baseball, que comanda o beisebol profissional no pas, a utilizar apenas papel higinico reciclado. Na cerimnia do Oscar, domingo, os vestidos eram todos originais, mas o papel higinico em uso nos banheiros do Kodak Theater era 100% reciclado. Os ambientalistas esto se concentrando em produtos de papel por motivos que vo alm da perda de rvores. Transformar uma rvore em papel requer mais gua do que transformar papel em celulose, e muitas marcas que usam polpa vegetal empregam um alvejante poluente, que contm cloro, para produzir papel mais branco. Alm disso, papel higinico feito de papel reciclado gera menos resduos em peso semelhante ao do produto finalizado -, que precisam ser enterrados em aterros sanitrios posteriormente. Ainda assim, rvores e a qualidade de suas fibras continuam a ser uma questo contenciosa. Ainda que as marcas variem, entre 25% e 50% da polpa usada para produzir papel higinico no pas vem de rvores cultivadas para esse fim na Amrica do Sul e nos Estados Unidos. O restante, dizem os ambientalistas, vem de rvores de florestas secundrias que servem como importante recurso de absoro de carbono, o principal gs que aprisiona o calor e visto como responsvel pelo aquecimento global. Alm disso, parte da polpa provm de algumas das ltimas florestas virgens norte-americanas, que so um habitat insubstituvel para diversas espcies ameaadas, dizem os grupos ambientais. A organizao ecolgica internacional Greenpeace alega que a Kimberly Clark, fabricante de duas marcas populares, Cottonelle e Scott, recebe at 22% de sua polpa de produtores que cortam rvores nas florestas boreais canadenses, onde algumas das rvores tm 200 anos de idade. Mas Dave Dickson, porta-voz da companhia, diz que apenas 14% da polpa utilizada pela empresa vem de florestas boreais, e que a empresa s trabalha com fornecedores que utilizam "prticas sustentveis e certificadas de explorao florestal". Lisa Jester, porta-voz da Procter & Gamble, fabricante do Charmin, aponta que a Associao de Produtos Florestais do Canad informa que no mais de 0,5% de suas florestas so explorados a cada ano. Ainda assim, at mesmo os fabricantes reconhecem que o principal motivo para que no tenham adotado materiais reciclados que essas fibras tendem a ser mais curtas do que as fibras de rvores. As fibras longas podem estendidas e amaciadas para produzir papel mais macio. Jerry Baker, vice-presidente de pesquisa de produtos e tecnologia da Kimberly Clark, afirma que a empresa no se ope filosoficamente reciclagem de produtos, e que os utiliza para o mercado no domstico, que inclui restaurantes, escritrios e escolas. Mas as pessoas que compram papel higinico para uso em suas casas mesmo aquelas que se identificam como preocupadas com questes ecolgicas - resistem ao uso de papel higinico produzido com material reciclado. No entanto, tendo em vista a recesso mundial, esses hbitos podem estar comeando a mudar. Nos ltimos meses, as vendas de papel higinico de alto preo caram em 7% nos Estados Unidos, de acordo com Ali Dibadi, analista snior de aes na corretora e administradora de patrimnio Sanford C. Bernstein, o que oferece uma abertura para os fabricantes de produtos reciclados. A Marcal, a mais antiga fabricante de papel higinico com insumos reciclados dos Estados Unidos, saiu de uma concordata no ano passado, e sob nova direo agora tem um plano para investir US$ 30 milhes naquilo que define como primeira campanha nacional para alardear as virtudes ecolgicas do papel higinico reciclado. O novo presidente-executivo do grupo, Tim Spring, disse que a empresa vem encontrando forte interesse pelo novo produto, vindo de empresas como a adeia de varejo Walgreens. A Marcal lanar o novo papel higinico em abril, perto da data do Dia da Terra. Spring disse que a Marcal conseguiria oferecer o novo papel higinico produzido com insumos reciclados a preo inferior ao das marcas mais convencionais, em parte devido ao custo mais baixo do material reciclado. "Nossa idia que voc no tem de gastar dinheiro a mais para salvar a Terra. E as pessoas querem saber o que acontece com o papel que reciclam. O nosso produto propiciar uma sensao satisfatria quanto a isso", disse ele. Setor Reciclagem fonte: www.terra.com.br