Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Estudos apontam a situao do lixo no Brasil
País: Brasil
Fonte: http://www.rumosustentavel.com.br/estudos-apontam-a-situacao-do-lixo-no-brasil/
Data: 10/2010
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Fonte: Portal Ecodesenvolvimento.org Dois estudos divulgados recentemente apresentam um panorama da situao dos resduos slidos no Brasil. Realizados pelo Sistema Nacional de Informaes sobre Saneamento (SNIS) e pela Associao Brasileira de Empresas de Limpeza Pblica e Resduos Especiais (Abrelpe), os dados revelam como o Brasil tem lidado com seu lixo e apontam medidas para melhorar as condies do setor em todas as regies do pas. O Diagnstico do Manejo de Resduos Slidos Urbanos, realizado pelo SNIS, referente ao ano de 2007 e foi realizada em municpios de todos os estados brasileiros, mais o Distrito Federal, englobando 5.564 cidades e mais de 83,8 milhes de habitantes. Os resultados apontam que 98,8% dos municpios pesquisados possuem servio de coleta regular. A quantidade de lixo coletado diariamente gira em torno de 0,71Kg por cada habitante nas cidades menores (com at 30 mil habitantes) e 1,17 Kg nas cidades com mais de trs milhes de moradores. O Distrito Federal foi a regio com a maior mdia per capta de resduos coletados, com 1,96 kg/hab./dia, seguido pelo estado da Paraba (com 1,56 kg/hab./dia) e por Alagoas (com 1,47 kg/hab./dia). O estado de So Paulo ficou abaixo da mdia nacional (de 0,97 kg/hab./dia.), com um ndice de 0,90 kg/hab./dia. Coleta seletiva A coleta seletiva praticada em 56,9% dos municpios da amostra. Nesses locais, a triagem de materiais reciclveis recupera uma mdia de 3,1 Kg/habitante urbano/ano. Esse valor implica um montante aproximado de 50 milhes de toneladas/ano de resduos domiciliares e pblicos (RDO+RPU) considerado potencialmente coletado em 2007. Seriam recuperadas em torno de 2.400 toneladas de resduos reciclveis por dia (1,8% do total de RDO coletado). A incidncia dos diversos materiais no total recuperado : papel e papelo, 50,7%; plsticos, 26,4%; metais, 12,1%; vidros, 6,4%; outros, 4,4%. O municpio com o maior ndice de recuperao de reciclveis Marip de Minas, que recupera 47,3% do seu lixo, seguido por So Lus, no Maranho, com 20,4% de recuperao, e Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, com 20,3%. A cidade de So Paulo registrou um ndice de 0,6% de recuperao e o Rio de Janeiro marcou 0,1%. J dados da Abrelpe referentes a 2008 indicam que 55,9% dos municpios brasileiros possuem o servio de coleta seletiva. Entre as regies, o Sudeste a que possui um ndice mais elevado de reciclagem, com 78,4% de reaproveitamento. A pesquisa aponta ainda que se mais da metade dos Resduos Slidos Urbanos (RSU) coletados em 2008 receberam destinao adequada (aterros sanitrios), fato registrado pela primeira vez no Brasil, o restante (aproximadamente 44%), mais de 67 mil toneladas dirias de RSU, tiveram destinao inadequada (aterro controlado e/ou lixo). Os aterros sanitrios so considerados locais adequados por serem devidamente impermeabilizados e equipados com sistemas de proteo ambiental e sade. J os lixes a cu aberto e aterros controlados so considerados inapropriados por serem terrenos sem condies tcnicas para o depsito de resduos slidos. Fatores sociais Aumento de investimentos de prefeituras e empresas do setor e controle mais rgido por parte de agentes ambientais e da sociedade permitiram o desempenho, embora a existncia de lixes seja considerada extremamente crtica pelo estudo da Abrelpe. So fantasmas que continuam assombrando, pela degradao do meio ambiente, do solo, das guas e pelo risco sade da populao, disse ao Valor Online Carlos Silva Filho, diretor da entidade. Em entrevista ao mesmo site, o diretor do Ministrio do Meio Ambiente (MMA) Silvano Silvrio afirmou que o pas est longe de alcanar, at 2020, a meta de 20% de reciclagem prevista no Plano Nacional sobre Mudana do Clima do governo federal, de setembro do ano passado. O Estado precisa apoiar o trabalho de cooperativas de catadores e promover maior articulao do setor pblico, possibilitando trabalhos entre as esferas de governo. Na rea privada, as empresas devem ser corresponsveis por toda a cadeia do lixo, da reutilizao e reciclagem destinao final adequada, completou. Alm de reduzir os impactos ambientais causados pelo excesso de lixo despejado de forma irregular (como a contaminao do solo e dos lenis freticos, a emisso de gs metano na atmosfera e at o risco de acidentes areos causados por urubus, garas e gaivotas que sobrevoam lixes prximos a aeroportos), a melhoria das condies dos aterros j soa como sinnimo de lucro para algumas empresas. Elas vem o aproveitamento do lixo como uma oportunidade de faturar com gerao de energia, com a criao de usinas de biogs ou incinerao nos aterros. O lixo depositado em aterros libera metano, gs com contedo energtico que pode ser capturado para gerao de energia eltrica ou vapor para indstrias. O processo tambm vale para a comercializao de crditos de carbono, explica em entrevista ao Valor Online Mnica Rodrigues de Souza, especialista em energia trmica e fontes alternativas da consultoria Andrade&Canellas, contratada pelo governo do Estado de So Paulo para elaborar estudo de viabilidade econmico-financeira para a instalao de usinas de queima de lixo. O resultado do trabalho ser apresentado em maro e ser usado para a criao de um marco regulatrio do setor. Outras empresas, como Petrobras e Sabesp, tambm j se mostraram interessadas no tema. Alm do marco regulatrio, o engenheiro Virglio Morais, do centro de pesquisas da estatal, cobra incentivos tributrios. H interesse em participar de produo energtica que possa dar retorno econmico ao nosso negcio, mas os custos de construo, operao e venda de energia ainda so muito altos. Sa muito mais barato descartar o lixo em aterros ou lixes.