• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Junk food para as tartarugas marinhas no sul do Brasil
País: Brasil
Fonte: http://www.globalgarbage.org/blog/index.php/2010/07/16/junk-food-para-as-tartarugas-marinhas-no-sul-do-brasil/
Data: 11/2010
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Juliana de Azevedo Barros A poluio marinha hoje apontada como uma das principais ameaas s tartarugas marinhas. Das sete espcies existentes, cinco habitam o litoral do Rio Grande do Sul, so elas: a tartaruga-cabeuda, a tartaruga-verde, a tartaruga-de-couro, a tartaruga-oliva e a tartaruga-de-pente. Estas so espcies ameaadas de extino. As tartarugas marinhas possuem um complexo ciclo de vida, aps deixar as praias de desova, seguem em direo ao mar, rumo ao oceano aberto, onde passam cerca de uma dcada at retornarem para zonas costeiras. Sabe-se que juvenis, quando em ambientes ocenicos, frequentemente ingerem resduos slidos quando se alimentam. Os efeitos causados por esta ingesto podem ser letais ou sub-letais e, direta ou indiretamente, responsveis pela morte do animal. A obstruo do trato gastrointestinal pode acontecer mesmo com a ingesto de pequenas quantidades. Os efeitos sub-letais afetam a fisiologia, que ocorrem a partir da reduo do ganho nutricional (diluio da dieta), que tem como consequncia a reduo do crescimento e da reproduo desses animais. Esses efeitos ainda contribuem para o acmulo de gases no intestino, os quais podem influenciar o controle da flutuabilidade e, tambm resultam na falsa saciedade, diminuindo a busca por alimento. Estudos sobre a ingesto de resduos slidos por tartarugas marinhas permitem conhecer sobre esse impacto e entender sobre a qualidade das reas de alimentao e como as atividades humanas tm interferido nesses ambientes e dessa forma, permite auxiliar na elaborao de estratgias de conservao dos habitats de alimentao, considerada uma prioridade para aumentar as chances de sobrevivncia das tartarugas marinhas. O sul do Brasil uma importante rea de alimentao da tartaruga-cabeuda, esta uma regio de elevada produtividade, pois a plataforma continental e a regio litornea do sul do Brasil tm influncia das descargas de guas do Rio da Prata e da Lagoa dos Patos, bem como da Corrente do Brasil, que se desloca na direo Norte-Sul no vero e da Corrente das Malvinas, de direo oposta, no inverno. O encontro destas duas massas de gua forma a Convergncia Subtropical. Para investigar a ingesto de resduos slidos pelos juvenis de tartarugas-cabeudas em ambiente ocenico no extremo sul do Brasil, animais mortos foram coletados a partir da captura incidental na pescaria de espinhel pelgico. O trato gastrointestinal foi removido e analisado quanto presena de resduos. De 35 tartarugas analisadas no ambiente ocenico do Rio Grande do Sul, 34 apresentaram resduos slidos no trato gastrointestinal (91,43%). O volume mdio dos resduos nos tratos gastrointestinais foi de 7,06 ml (9,46), e representou, em mdia, 3,83% do volume relativo em relao ao contedo alimentar. Plsticos representaram a maior parte dos resduos slidos antropognicos (69%), seguidos de madeira (13%), linha de pesca (9%), fibra sinttica (4%), borracha (3%), carvo (1%) e isopor (1%). O lixo encontrado nos tratos gastrointestinais das tartarugas marinhas tinham as mais diversas origens, porm, na maioria das vezes, geralmente desconhecida. volume relativo dos resduos slidos antropognicos na dieta das tartarugas-cabeudas no sul do Brasil foi baixo. Entretanto, registrou-se uma alta frequncia de ocorrncia desses resduos, o que representa um problema para a conservao das tartarugas-cabeudas em ambiente ocenico. A obstruo do trato gastrointestinal pode acontecer mesmo com a ingesto de pequenas quantidades e os efeitos sub-letais da ingesto podem ter consequncias severas, mas so difceis de quantificar. Resduos slidos antropognicos parecem ser uma grande ameaa para os juvenis ocenicos no sul do Brasil. As tartarugas ocenicas, analisadas no presente estudo, se alimentam principalmente de itens flutuantes e prximos superfcie. Este comportamento promove a ingesto de resduos antropognicos flutuantes que se acumulam em zonas de convergncia, as quais so importantes reas de alimentao de tartarugas nessa fase. A conservao das tartarugas marinhas em relao ingesto de resduos slidos no sul do Brasil (assim como em outros oceanos) um problema de grande abrangncia geogrfica que depende de cooperao internacional. Os juvenis de tartaruga-cabeuda so originrios de populaes de vrias regies geogrficas. Anlises genticas dos animais capturados incidentalmente em espinhel pelgico indicaram que 45% eram provenientes de populaes brasileiras, enquanto os outros 55% vinham de outras reas de desova, localizadas possivelmente na frica ou mesmo Oceano ndico. Juliana de Azevedo Barros biloga do Ncleo de Educao e Monitoramento Ambiental - NEMA Este trabalho foi parte da dissertao de mestrado em Oceanografia Biolgica, desenvolvida em parceria com o NEMA e a Universidade Federal do Rio Grande- FURG.