Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Como descartar medicamentos adequadamente
País: Brasil
Fonte: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=759
Data: 2/2011
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=759
Curiosidade (texto):
Muitas pessoas costumam manter em casa uma farmcia particular, sempre equipada com comprimidos para dor de cabea, de estmago, xarope para gripe, pomadas etc. Mas o que fazer quando os medicamentos vencem ou simplesmente no devem mais ser usados? Jog-los no lixo comum ou no vaso sanitrio uma atitude que pode prejudicar o meio ambiente, pois os remdios geralmente possuem substncias qumicas que contaminam a gua e o solo. O problema que poucas pessoas sabem disso e quase no h informaes sobre onde encontrar postos de recolhimento. Tendo em vista a gravidade da situao, a farmcia Dermus lana a campanha "Descarte Adequado de Medicamentos". O objetivo orientar a populao sobre o destino correto dos medicamentos, distribuindo folhetos explicativos, alm de promover junto a seus clientes a arrecadao das sobras medicamentosas que so produzidas pela farmcia. Essa uma iniciativa pioneira em Florianpolis e a idia que ela se espalhe por todo o Estado. "Ns estamos conversando com o Conselho Regional de Farmcia e tambm com Associao de Farmacuticos Magistrais, ncleos de farmcias das associaes comercias e Associao de Farmacuticos Homeopatas para sugerir que todos venham aderir campanha, recolhendo as sobras dos medicamentos que produzem em suas farmcias", explica a farmacutica Karen Denez, idealizadora do projeto. As sobras de remdios e suas embalagens podem ser deixadas nas unidades da Dermus localizadas no centro da cidade tanto na Rua Conselheiro Mafra, como na Esteves Junior, assim como na filial do Canto da Lagoa e sero encaminhados a uma empresa especializada na incinerao de produtos qumicos. importante lembrar que a incinerao dos remdios no deve ser realizada em casa. Esse tipo de combusto elimina gases que podem causar intoxicao, alm de prejudicar o meio ambiente. Desinformao e falta de regulamentao so os principais obstculos Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Cincias Farmacuticas e Bioqumicas Oswaldo Cruz comprova que grande parte das pessoas no sabe o que fazer com as sobras medicamentosas. O estudo entrevistou 1.009 pessoas na cidade de So Paulo e revelou que apenas 2,7% dos entrevistados j haviam recebido alguma orientao sobre o assunto. O levantamento constatou ainda que 75,32% das pessoas descartam a medicao no lixo domstico e 6,34% jogam na pia ou no vaso sanitrio. Alm disso, 92,5% nunca questionaram sobre a forma correta de fazer o descarte. Tambm no h nenhuma lei que regulamente o descarte de medicamentos. O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) estabelece normas apenas para o lixo hospitalar, mas no faz nenhum tipo de regulamentao sobre como proceder com os resduos residenciais. A Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa) tambm no define normas especficas, mas estuda uma resoluo que prev que as farmcias e drogarias poderiam aceitar as sobras medicamentosas. Uma das alternativas para diminuir a gerao de resduos medicamentosos a venda de remdios fracionados, no entanto a lei que regulamenta essa ao ainda no saiu do papel. Outra possibilidade procurar farmcias magistrais que preparam os medicamentos de acordo com a necessidade de cada pessoa e, principalmente, na quantidade receitada pelo mdico para o tratamento. "Medicamentos magistrais so preparados para uso extemporneo, portanto normalmente no h sobras", lembra Karen. Outra forma de contaminao No apenas quando descartamos inadequadamente os remdios no lixo ou no vaso sanitrio que eles podem contaminar o meio ambiente. Os medicamentos so desenvolvidos com componentes resistentes e h estudos que comprovam que 80% a 95% dos remdios ingeridos so eliminados em sua forma original pela urina e pelas fezes. Esses resduos vo parar direto nas redes de tratamento de esgoto, que depois chegam aos rios, lagos e mares. Isso acontece porque os processos de tratamento existentes no conseguem eliminar completamente alguns tipos de substncias. "Isso nos faz pensar no uso racional de medicamentos tambm como uma questo ecolgica, j que podemos deixar menos resduos medicamentosos nas reas sanitrias", alerta a farmacutica. Servio Endereos de recolhimento de resduos de medicamentos magistrais: Dermus - Santa Catarina - Rua Conselheiro Mafra, 546 - Centro - Rua Esteves Jnior, 748 - Centro - Rua Laurindo Janurio da Silveira, 168 - Canto da Lagoa Como e onde descartar os medicamentos: - Plantas medicinais - Podem ser descartadas no lixo comum, pois so consideradas lixo orgnico. Se estiverem encapsuladas devem ser abertas e o p descartado separadamente das cpsulas vazias. - Cpsulas com extratos secos - Devem ser descartadas em lixo prprio para medicamentos alopticos, como locais que recolham resduos de sade. - Medicamentos alopticos slidos (antibiticos, antiinflamatrios etc) - Devem ser descartados em locais prprios que recolham resduos de sade. - Medicamentos homeopticos lquidos - Podem ser misturados com gua fervente e descartados no vaso sanitrio ou na pia. - Glbulos homeopticos - Podem ser diludos em gua fervente e descartados em vaso sanitrio ou pia. - Recipientes de vidro dos produtos homeopticos - Devem ser encaminhados para os locais de recolhimento de resduos de sade, como a Dermus, devidamente limpos com gua fervente. - Recipientes de vidro de medicamentos alopticos (xaropes, solues etc) - Devem ser descartados em locais de recolhimento de resduos de sade, sem retirar o restante do produto da embalagem. - Recipientes plsticos que acondicionam semi-slidos como cremes, pomadas e loes - Devem ser limpos com papel e depois em gua corrente com sabo. Em seguida o recipiente e o papel usado para retirada do excesso de produto devem ser encaminhados ao local de descarte. - Bisnagas de alumnio - Devem ser abertas e limpas com papel e, em seguida, lavadas com gua e detergente. fonte: www.fabricacom.com.br