• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: acolas oxibiodegradveis ganham espao, mas polmica continua
País: Brasil
Fonte: http://www.ciclovivo.com.br/noticia.php/1073/sacolas_oxibiodegradaveis_ganham_espaco_mas_polemica_continua/
Data: 11/2011
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.ciclovivo.com.br/noticia.php/1073/sacolas_oxibiodegradaveis_ganham_espaco_mas_polemica_continua/
Curiosidade (texto):
As chamadas sacolas oxibiodegradveis so feitas a partir de combustveis fsseis, assim como as sacolas convencionais. A diferena que as elas recebem um aditivo que, teoricamente, agiliza sua decomposio. Enquanto uma sacola convencional leva centenas de anos para se decompor, as oxibiodegradveis levam de trs a 18 meses para desaparecer. Segundo Eduardo Van Roost, diretor da RES Brasil, empresa que produz o aditivo, as oxibiodegradveis dominam 18% do mercado de sacolas e sacos e so produzidas em 92 pases. Muitas empresas j adotaram as oxibiodegradveis e as consideram ecologicamente corretas. A Saraiva, por exemplo, utiliza tais sacolas e diz que, dessa forma, ajuda a preservar o meio ambiente. No saco plstico da Fottica est escrito que a empresa tem conscincia da importncia da preservao do meio ambiente. Alm disso, ela afirma que o que antes levava 300 anos para se decompor, agora passa a acontecer em bem menos tempo. Contra Apesar do sucesso no mercado, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e o Ministrio do Meio Ambiente (MMA) no simpatizam muito com as sacolas oxibiodegradveis. Em 2007, foi criado projeto de lei para tornar obrigatrio o uso dessas sacolas no Estado de So Paulo, porm, o projeto foi vetado pelo governador, a pedido da Secretaria do Meio Ambiente. Enquanto isso, no estado do Esprito Santo, desde 12 de dezembro de 2009, todos os comerciantes capixabas so obrigados a oferecer sacolas oxibiodegradveis; quem no cumprir a lei est sujeito a multa de R$ 5 mil. A campanha do MMA, Saco um Saco, diz que o plstico com aditivo apenas se fragmenta em pedaos menores, muito mais difceis de conter que um plstico inteiro. Dessa forma, os resduos podem acabar sendo depositados em rios, ingeridos por peixes e outros animais. A Plastivida, entidade que representa a cadeia produtiva do plstico, tambm contra. "As pessoas pensam que a sacola sumiu. Mas, na verdade, ela continua na natureza, fragmentada e espalhada. uma poluio que no te agride, porque voc no enxerga, mas muito mais grave", diz Francisco de Assis Esmeraldo, presidente da entidade. A favor Van Roost, da RES Brasil diz que as crticas s sacolas oxibiodegradveis so decorrentes de interesses econmicos. Mas Esmeraldo diz que, como as sacolas comuns utilizam basicamente o mesmo material (exceto o aditivo), a sacola oxibiodegradvel no traz prejuzo. Somos contra porque sabemos que, daqui a alguns anos, o problema ambiental vai aparecer, completa Esmeraldo. Van Roost destaca que o aditivo est em conformidade com a Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa) e hoje utilizado, tambm, em embalagens de alimentos, como os pes do grupo Bimbo que inclui as marcas Pullman e Nutrella. "A polmica surge toda vez que aparece um produto novo. Mas o sucesso dos oxibiodegradveis se deve perseverana nos testes. Acho que no existe um material to testado. E eles no mostram toxicidade do produto", diz o diretor da RES Brasil. Segundo a empresa, os plsticos e aditivos desaparecem completamente, sobrando da degradao apenas gua, biomassa e uma pequena quantidade de CO2. Porm, se houver tintas ou pigmentos nocivos ao meio ambiente, eles vo permanecer na natureza, assim como ocorre com as sacolas convencionais. Com informaes do Estado