• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Sabo alternativa de reaproveitamento do leo de cozinha
País: Brasil
Fonte: http://www.akatu.org.br/Temas/Residuos/Posts/Sabao-e-alternativa-de-reaproveitamento-do-oleo-de-cozinha-veja-a-receita-
Data: 5/2013
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.akatu.org.br/Temas/Residuos/Posts/Sabao-e-alternativa-de-reaproveitamento-do-oleo-de-cozinha-veja-a-receita-
Curiosidade (texto):
O descarte do leo apenas uma pequena parte do grande problema relacionado gerao de lixo no mundo. Tratar lixo caro e, quando no tratado, h um forte impacto ambiental. Por isso, o Instituto Akatu procura mostrar ao consumidor a oportunidade que ele tem, ao mudar seus hbitos, de contribuir para a sustentabilidade do planeta - gerando o mnimo de lixo possvel e reaproveitando ao mximo os produtos antes de descart-los. No caso do leo de cozinha usado em frituras, a possibilidade mais concreta para evitar seu despejo na natureza reaproveit-lo fazendo sabo (veja receita no quadro ao lado). A dona-de-casa Maria Bassi Massulini, moradora de Santos-SP, h tempos adota essa atitude consciente. Sempre tive muito d de pensar que o leo descartado pudesse ir para o canal e poluir a praia, conta. Ela aprendeu a fazer sabo a partir da gordura h 30 anos com sua sogra. Na poca em que era vizinha de uma barraquinha de pastis, Maria conta que reaproveitava todo o leo que podia. Rendia tanto sabo que acabava servindo para todo mundo, lembra. Ela at chegou a dar uma dica muito vlida para quem se interessar em fazer o sabo: quanto mais tempo ele curtir, melhor, limpa mais. Outra recomendao importante ter muito cuidado ao misturar a soda com a gua. "O melhor usar luvas, pois a soda pode queimar se entrar em contato com a pele", recomenda ela. O ideal tambm usar utenslios de madeira ou plstico para preparar a mistura e deixar o sabo curtir por no mnimo trs meses, para que no oferea riscos pele. Alm do sabo, o consumidor consciente tem outra alternativa: doar - ou mesmo vender - o leo usado para instituies e empresas que se encarregam de reutilizar o produto. Um exemplo disso o trabalho da Ao Tringulo, OSCIP (Organizao da Sociedade Civil de Interesse Pblico) com sede na cidade paulista de Santo Andr. Todos os meses, seus 60 agentes socioambientais visitam 60 mil residncias em diversos bairros de cidades do ABC paulista (que engloba as cidade de Santo Andr, So Bernardo e So Caetano) para recolher o leo de cozinha. Com as cinco toneladas de material recolhidas mensalmente, so produzidos, na prpria usina da organizao, sabes em pedra e sabonetes que, posteriormente, sero vendidos para custear as aes ambientais, sociais e de consumo consciente desenvolvidas pela entidade. O projeto, denominado "Casa a Casa", comeou h quase quatro anos e hoje conta com o patrocnio da Petrobrs. Segundo o coordenador de comunicao da Ao Tringulo, Adriano Ferreira Calhan, o projeto faz com que as pessoas sejam sensibilizadas em rede sobre os impactos do seu consumo. As pessoas acabam parando para pensar a respeito do ciclo de vida daquilo que elas consomem, diz ele. Alm do leo, os agentes recolhem tambm pilhas e baterias. Para quem mora na capital paulista ou na sua regio metropolitana, possvel tambm agendar a retirada do material, desde que a quantidade seja superior a trs litros. Em Ribeiro Preto e regio, no interior paulista, o leo de cozinha tambm pode ser doado. O Projeto Biodiesel em casa e nas escolas, desenvolvido pelo Laboratrio de Desenvolvimento de Tecnologias Limpas do Departamento de Qumica da USP de Ribeiro Preto, visa a produzir biodiesel por meio do leo usado nas frituras e tem parceria com as lojas do Carrefour (parceiro mantenedor do Instituto Akatu) da cidade de Ribeiro Preto e com algumas escolas da rede pblica de ensino. Alm de Ribeiro, as cidades da regio que tm escolas cadastradas no projeto so Sertozinho, So Carlos, Araraquara, Batatais e Pradpolis. No caso das lojas de supermercado, quem levar quatro litros de leo usado, ganha um litro de leo novo. J nas escolas, os alunos que levam o material concorrem a uma bicicleta. No Rio de Janeiro h outro projeto de pesquisa sobre o uso do leo como combustvel. O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Ps-graduao e Estudos de Engenharia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), tambm conhecido como COPPE, desde de 2002 realiza um trabalho, sob coordenao do professor Alexandre DAvignon, que visa a tornar vivel o uso de leo de cozinha para a produo do biodiesel. A tecnologia j existe, o que falta apenas uma regulamentao governamental. Segundo a professora do Departamento de Tecnologia de Alimentos e do Laboratrio de leos e Gorduras da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) na Europa h equipamentos para adaptar carros de forma que funcionem diretamente com leo de cozinha. Ela tambm faz um alerta: Na Europa comum o leo de cozinha ser usado como aditivo nas raes de animais. Isso altamente txico e o maior prejudicado o ser humano que ir consumir a carne desses animais. Outro ponto de coleta leo usado a Associao Nossa Escola, em So Paulo, especializada no ensino para portadores de deficincia mental. A entidade aceita doao de leo de fritura usado, que repassado para uma empresa parceira. A verba arrecadada revertida para ampliar e melhorar o trabalho da instituio. A Associao Nossa Escola fica na R. Marqus de Praia Grande,115, na Vila Prudente, em So Paulo (SP).