As Perguntas Mais Freqüentes Sobre Compostagem Em Larga Escala

Fonte: U.S. Composting Council Fact Sheet

Tradução: Urgel, para Web-Resol

1.     O que é compostagem?

 

Compostagem é o método usado para potencializar o processo natural de decomposição e, assim, transformar materiais orgânicos – qualquer coisa desde esterco e espigas de milho até grama e papel usado – em composto orgânico, um material com aparência de húmus que traz grandes benefícios ambientais. Em áreas verdes, as folhas e galhos que caem no chão da floresta formam uma cobertura úmida e rica em nutrientes que protege as raízes e serve de lar para organismos que têm importância fundamental na reciclagem que ocorre na natureza: as minhocas, os insetos e um sem-número de microorganismos e bactérias. Durante a compostagem, essas criaturas usam a matéria-prima que nós fornecemos como alimento, desprendendo vapor d’água, calor e dióxido de carbono. 

Havendo o controle adequado do ar e da umidade, o processo de compostagem pode transformar grandes quantidades de matéria orgânica em composto orgânico num espaço de tempo relativamente curto. Um bom exemplo em pequena escala é um monte de composto orgânico num quintal. Materiais de origem vegetal ainda verdes (grama, sobras de vegetais de cozinha e restos de podas de flores) misturados a outros já secos (ramos, folhas secas e papel toalha usado), numa proporção de 1:3, fornecem um equilíbrio de nitrogênio e carbono que ajuda os micróbios a decompor eficientemente esses materiais.

 

 

2.     O que é compostagem em larga escala?

 

A compostagem municipal em larga escala usa os mesmos princípios da decomposição orgânica para processar milhares de toneladas de matéria orgânica. As instalações para compostagem, de vários tamanhos e com variados níveis de sofisticação técnica, aceitam materiais como restos de podas de jardim, sobras de comida, resíduos sólidos de origem biológica, aparas de madeira, papel não-reciclável e outros materiais orgânicos para fornecer o equilíbrio adequado de nitrogênio e carbono. Esses materiais sofrem um processamento prévio: são triturados, revolvidos, misturados e, dependendo de sua composição, podem ser transformados em composto orgânico em um período que varia de 8 a 24 semanas. Mais de 3.000 instalações onde se faz a compostagem, nos EUA, processam milhões de toneladas de matéria orgânica todos os anos. Se não fosse assim, toda essa matéria seria enviada para os aterros sanitários.

         

         

3.     Porque a compostagem é importante?

 

A compostagem pode reaproveitar uma quantidade substancial de resíduos que iriam para aterros ou incineradores. É um complemento às formas tradicionais de reciclagem. Mas a compostagem não é usada apenas para a redução de volume ou como sistema de reaproveitamento. De muitas formas, a compostagem fecha o ciclo da reciclagem e contribui positivamente com o meio ambiente. A compostagem recicla os resíduos orgânicos e os devolve ao solo, aumentando a sua fertilidade, ajudando no controle da erosão, restaurando alagados e purificando a terra através da correção ecológica do solo.

 

Em um recente estudo realizado na Califórnia, verificou-se que a adição de materiais compostáveis à coleta de materiais recicláveis aumentou os índices de reaproveitamento de 16% para 58%. Em um estudo similar realizado em Connecticut, a adição de materiais compostáveis aumentou os índices de reaproveitamento de 40% para 70%.

 

 

4.     A compostagem é um tipo de reciclagem?

 

Sim. A compostagem é um tipo de reciclagem e é considerada como tal pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA). A compreensão pública da compostagem começa nos quintais, onde milhões de pessoas fazem compostagem doméstica para reduzir a quantidade de material que segue juntamente com os resíduos sólidos na coleta municipal. Muitos recipientes são financiados pela própria comunidade. A compostagem é essencial para que sejam alcançadas as rigorosas metas de reciclagem estabelecidas pelo governo. Atualmente, cerca de 25 estados consideram a compostagem feita nos quintais como reciclagem, e 15 contabilizam normalmente  a compostagem de resíduos sólidos em suas metas estaduais de reciclagem. Isso continuará a aumentar porque a compostagem pode ser usada para reciclar uma grande fração da produção municipal de resíduos sólidos. A adição da compostagem à reciclagem tradicional pode fazer com que haja o reaproveitamento de forma benéfica de aproximadamente 70% dos resíduos em vez de jogá-los fora como é feito na coleta tradicional.

 

A EPA estabeleceu uma hierarquia para o gerenciamento de resíduos sólidos que tem como prioridade número um a redução de fontes geradoras de resíduos, seguida pela compostagem/reciclagem, recuperação energética e aterros sanitários. Em Challenge for the 90’s (1991), de autoria da EPA, a compostagem é apontada como peça-chave no reaproveitamento de resíduos orgânicos que iriam para os incineradores e aterros. Acrescente-se a isso o fato de que a EPA reconheceu a compostagem como método de controle de poluição de fonte difusa. Nesse contexto, o uso de composto orgânico ajuda a prevenir a poluição de rios e lagos através da perda excessiva de nutrientes causada pela água da chuva.

 

 

5.     A correção do solo pode ser alcançada através da compostagem?

 

Pesquisas feitas continuamente nos últimos anos mostraram claramente que substâncias provenientes da utilização de armamentos, munições e outros resíduos perigosos ou de difícil manuseio podem ser tratados no próprio terreno onde se encontram através da compostagem, fazendo-se, assim, uma grande economia. O composto orgânico tem sido usado na recuperação do solo contaminado com explosivos, resíduos de munição, petróleo, combustíveis, chumbo e outros metais.

 

 

6.     Quais são os processos básicos de compostagem de maior utilização?

 

·           Leiras

O material que vai ser transformado em composto orgânico é disposto em longos montes ou leiras. Os montes são revolvidos periodicamente ou agitados para promover a aeração e a homogeneização. Algumas vezes, o ato de revirar as leiras envolve o uso de maquinário especializado.

 

·           Leiras estáticas aeradas

O material que vai ser utilizado na compostagem é colocado em grandes montes e coberto com uma camada de composto orgânico já pronto ou outro material. A aeração forçada pode ser aplicada, mas o monte não é revirado ou agitado mecanicamente.

 

·           Em ambiente fechado

O material a ser utilizado na compostagem é colocado em um vaso, um silo ou outra estrutura onde as condições ambientais sejam cuidadosamente controladas. Esse processo pode também incluir a aeração e a agitação mecânica.

 

 

7.     A compostagem gera maus odores?

 

Se o processo for controlado corretamente, a compostagem pode ser feita com uma liberação mínima de odores. Há muitas fontes de odores nos locais onde é feita a compostagem, incluindo as matérias-primas que chegam, as áreas de estocagem, as condições do terreno e o próprio material da compostagem. Os funcionários dessas instalações devem operá-las de modo que a geração de odores seja minimizada. Em adição a isso, estão sendo desenvolvidas técnicas para tratar e neutralizar os odores.

 

 

8.     O que é o composto orgânico?

 

O composto orgânico é o produto final relativamente estável da compostagem. Os termos “húmus” e  “composto orgânico” são freqüentemente usados para designar o mesmo produto. O composto é rico em nutrientes e matéria orgânica e altamente benéfico ao solo e aos cultivos realizados nesse solo.

 

 

9.     Quais são os benefícios trazidos pelo composto orgânico?

 

·           Benefícios físicos

A adição de composto orgânico reduz a densidade do solo, tornando-o mais fácil de ser trabalhado e mais poroso, aumenta a sua permeabilidade à água e aos gases, reduzindo dessa forma a erosão. O composto orgânico resiste à compactação em solos de textura fina e aumenta a capacidade de retenção de água e melhora a agregação em terrenos de textura granulada (arenosos). A adição de composto orgânico pode também gerar uma maior resistência aos períodos de secas e propiciar uma utilização mais eficiente da água. Portanto, a freqüência e a intensidade da irrigação podem ser reduzidas. A terra misturada ao composto torna-se rica em nutrientes e fica mais escura, fazendo com que absorva mais calor do que o solo sem o composto orgânico, tornando-o um meio ambiente mais favorável para a lavoura e o cultivo de plantas ornamentais.

 

·           Benefícios químicos

Os principais elementos encontrados no composto são o nitrogênio, o potássio, o ferro, o fósforo, o enxofre e o cálcio. Esses elementos variam em quantidade, de acordo com a composição original do aprovisionamento e do processo de compostagem usado. As percentagens de N-P-K no composto orgânico acabado são relativamente baixas, mas o benefício trazido por elas acontece devido à liberação de nitrogênio e fósforo no solo em proporções que, embora baixas, podem ser usadas pelas plantas e não são perdidas por causa da lixiviação.

 

A adição do composto ao solo pode modificar o pH da mistura final. Dependendo do pH do composto orgânico e do solo original, o acréscimo do composto pode elevar ou reduzir o pH da mistura terra/composto orgânico. Portanto, quando se mistura um composto que tenha o pH variando de neutro a levemente alcalino a um solo de pH ácido, isso aumentará o pH do solo se forem respeitadas as proporções adequadas. Em condições específicas, descobriu-se que o composto orgânico afeta o pH do solo mesmo quando e aplicado em pequenas quantidades, como por exemplo: 20-50 toneladas por hectare (10.000 m2).

 

O composto orgânico irá também melhorar a capacidade de troca de cátions dos terrenos, capacitando-os a reter nutrientes por mais tempo. Isso, da mesma forma, permitirá que as plantações utilizem mais apropriadamente os nutrientes e que a perda desses últimos pela lixiviação seja reduzida. O aumento da capacidade de troca de cátions dos solos arenosos pela adição de composto orgânico pode melhorar grandemente a retenção de nutrientes para as plantas na zona da raiz.

 

·           Benefícios biológicos

A atividade dos organismos do solo é essencial para a produtividade do solo e para obtenção de plantas saudáveis. Sua atividade é baseada, fundamentalmente, na presença de matéria orgânica. Os microorganismos presentes no solo incluem as bactérias, os protozoários, os actinomicetos e os fungos.

 

Os microorganismos têm um papel importante na decomposição da matéria orgânica que, por sua vez, leva à formação de húmus e ao aumento da disponibilidade de nutrientes. Os microorganismos podem também melhorar a atividade das raízes como acontece com fungos específicos que agem em simbiose com as raízes das plantas, ajudando-as na obtenção de nutrientes do solo. O aumento da quantidade de minhocas também pode ser incentivado se houver níveis adequados de nutrientes. Elas fazem com que a infiltração de água e a aeração sejam aumentadas através da construção de seus túneis.

 

 

10. O composto orgânico pode ajudar a controlar a poluição da água?

 

Sim, o composto orgânico tem qualidades que reforçam os esforços feitos no controle da poluição da água, em particular no controle de poluição de fonte difusa.

 

·       O composto prende-se ao nitrogênio e a outros nutrientes em excesso que, de outra forma, seriam levados pela água da chuva.

·       É usado freqüentemente como um “biofiltro” – o ar e a água passam através do composto, ao passo que os metais pesados e outros poluentes ficam retidos, o que ainda ocasiona uma redução na produção de odores.

·       O composto orgânico retém a água de forma muito eficaz, o que ajuda no controle da erosão e do escoamento causado pela água da chuva e reduz a necessidade de irrigação.

·       A princípio, a necessidade de fertilizantes químicos é diminuída.

·       Ao restringir a ação de nematódios, fungos e outros seres prejudiciais às plantas, o composto orgânico também reduz a necessidade de pesticidas químicos.

 

 

Onde é possível conseguir mais informações sobre compostagem?

 

          Biocycle Magazine, Emmaus, PA 18049

          US Conference of Mayors, National Composting Program, Washington, DC

          State Land Grant University

          Local Cooperative Extension Agent

          Northeast Regional Agricultural Engeneering Service, Ithaca, NY

          State or Local Office of Solid Waste

          State or Local Master Gardener/Composter Program

          State or Local Recycling/Composting Associations.